You are viewing documentation for Kubernetes version: v1.20

Kubernetes v1.20 documentation is no longer actively maintained. The version you are currently viewing is a static snapshot. For up-to-date documentation, see the latest version.

Olá, Minikube!

Este tutorial mostra como executar uma aplicação exemplo no Kubernetes utilizando o Minikube e o Katacoda. O Katacoda disponibiliza um ambiente Kubernetes gratuito e acessível via navegador.

Note: Você também consegue seguir os passos desse tutorial instalando o Minikube localmente. Para instruções de instalação, acesse: iniciando com minikube.

Objetivos

  • Instalar uma aplicação exemplo no minikube.
  • Executar a aplicação.
  • Visualizar os logs da aplicação.

Antes de você iniciar

Este tutorial disponibiliza uma imagem de contêiner que utiliza o NGINX para retornar todas as requisições.

Criando um cluster do Minikube

  1. Clique no botão abaixo para iniciar o terminal do Katacoda.

Note: Se você instalou o Minikube localmente, execute: minikube start.
  1. Abra o painel do Kubernetes em um navegador:

    minikube dashboard
    
  2. Apenas no ambiente do Katacoda: Na parte superior do terminal, clique em Preview Port 30000.

Criando um Deployment

Um Pod Kubernetes consiste em um ou mais contêineres agrupados para fins de administração e gerenciamento de rede. O Pod desse tutorial possui apenas um contêiner. Um Deployment Kubernetes verifica a saúde do seu Pod e reinicia o contêiner do Pod caso o mesmo seja finalizado. Deployments são a maneira recomendada de gerenciar a criação e escalonamento dos Pods.

  1. Usando o comando kubectl create para criar um Deployment que gerencia um Pod. O Pod executa um contêiner baseado na imagem docker disponibilizada.

    kubectl create deployment hello-node --image=k8s.gcr.io/echoserver:1.4
    
  2. Visualizando o Deployment:

    kubectl get deployments
    

    A saída será semelhante a:

    NAME         READY   UP-TO-DATE   AVAILABLE   AGE
    hello-node   1/1     1            1           1m
    
  3. Visualizando o Pod:

    kubectl get pods
    

    A saída será semelhante a:

    NAME                          READY     STATUS    RESTARTS   AGE
    hello-node-5f76cf6ccf-br9b5   1/1       Running   0          1m
    
  4. Visualizando os eventos do cluster:

    kubectl get events
    
  5. Visualizando a configuração do kubectl:

    kubectl config view
    
Note: Para mais informações sobre o comando kubectl, veja o kubectl overview.

Criando um serviço

Por padrão, um Pod só é acessível utilizando o seu endereço IP interno no cluster Kubernetes. Para dispobiblilizar o contêiner hello-node fora da rede virtual do Kubernetes, você deve expor o Pod como um serviço Kubernetes.

  1. Expondo o Pod usando o comando kubectl expose:

    kubectl expose deployment hello-node --type=LoadBalancer --port=8080
    

    O parâmetro --type=LoadBalancer indica que você deseja expor o seu serviço fora do cluster Kubernetes.

    A aplicação dentro da imagem k8s.gcr.io/echoserver "escuta" apenas na porta TCP 8080. Se você usou kubectl expose para expor uma porta diferente, os clientes não conseguirão se conectar a essa outra porta.

  2. Visualizando o serviço que você acabou de criar:

    kubectl get services
    

    A saída será semelhante a:

    NAME         TYPE           CLUSTER-IP      EXTERNAL-IP   PORT(S)          AGE
    hello-node   LoadBalancer   10.108.144.78   <pending>     8080:30369/TCP   21s
    kubernetes   ClusterIP      10.96.0.1       <none>        443/TCP          23m
    

    Em provedores de Cloud que fornecem serviços de balanceamento de carga para o Kubernetes, um IP externo seria provisionado para acessar o serviço. No Minikube, o tipo LoadBalancer torna o serviço acessível por meio do comando minikube service.

  3. Executar o comando a seguir:

    minikube service hello-node
    
  4. (Apenas no ambiente do Katacoda) Clicar no sinal de mais e então clicar em Select port to view on Host 1.

  5. (Apenas no ambiente do Katacoda) Observe o número da porta com 5 dígitos exibido ao lado de 8080 na saída do serviço. Este número de porta é gerado aleatoriamente e pode ser diferente para você. Digite seu número na caixa de texto do número da porta e clique em Display Port. Usando o exemplo anterior, você digitaria 30369.

Isso abre uma janela do navegador, acessa o seu aplicativo e mostra o retorno da requisição.

Habilitando Complementos (addons)

O Minikube inclui um conjunto integrado de complementos que podem ser habilitados, desabilitados e executados no ambiente Kubernetes local.

  1. Listando os complementos suportados atualmente:

    minikube addons list
    

    A saída será semelhante a:

    addon-manager: enabled
    dashboard: enabled
    default-storageclass: enabled
    efk: disabled
    freshpod: disabled
    gvisor: disabled
    helm-tiller: disabled
    ingress: disabled
    ingress-dns: disabled
    logviewer: disabled
    metrics-server: disabled
    nvidia-driver-installer: disabled
    nvidia-gpu-device-plugin: disabled
    registry: disabled
    registry-creds: disabled
    storage-provisioner: enabled
    storage-provisioner-gluster: disabled
    
  2. Habilitando um complemento, por exemplo, metrics-server:

    minikube addons enable metrics-server
    

    A saída será semelhante a:

    metrics-server was successfully enabled
    
  3. Visualizando os Pods e os Serviços que você acabou de criar:

    kubectl get pod,svc -n kube-system
    

    A saída será semelhante a:

    NAME                                        READY     STATUS    RESTARTS   AGE
    pod/coredns-5644d7b6d9-mh9ll                1/1       Running   0          34m
    pod/coredns-5644d7b6d9-pqd2t                1/1       Running   0          34m
    pod/metrics-server-67fb648c5                1/1       Running   0          26s
    pod/etcd-minikube                           1/1       Running   0          34m
    pod/influxdb-grafana-b29w8                  2/2       Running   0          26s
    pod/kube-addon-manager-minikube             1/1       Running   0          34m
    pod/kube-apiserver-minikube                 1/1       Running   0          34m
    pod/kube-controller-manager-minikube        1/1       Running   0          34m
    pod/kube-proxy-rnlps                        1/1       Running   0          34m
    pod/kube-scheduler-minikube                 1/1       Running   0          34m
    pod/storage-provisioner                     1/1       Running   0          34m
    
    NAME                           TYPE        CLUSTER-IP      EXTERNAL-IP   PORT(S)             AGE
    service/metrics-server         ClusterIP   10.96.241.45    <none>        80/TCP              26s
    service/kube-dns               ClusterIP   10.96.0.10      <none>        53/UDP,53/TCP       34m
    service/monitoring-grafana     NodePort    10.99.24.54     <none>        80:30002/TCP        26s
    service/monitoring-influxdb    ClusterIP   10.111.169.94   <none>        8083/TCP,8086/TCP   26s
    
  4. Desabilitando o complemento metrics-server:

    minikube addons disable metrics-server
    

    A saída será semelhante a:

    metrics-server was successfully disabled
    

Removendo os recursos do Minikube

Agora você pode remover todos os recursos criados no seu cluster:

kubectl delete service hello-node
kubectl delete deployment hello-node

(Opcional) Pare a máquina virtual (VM) do Minikube:

minikube stop

(Opcional) Remova a VM do Minikube:

minikube delete

Próximos passos

Última modificação February 10, 2021 at 5:13 PM PST: Fix typo in file docs/tutorials/hello-minikube.md (f26aab795)